Aviação militar, Destaque

Pilotos da Força Aérea Brasileira fazem voo solo no F-39E Gripen

 

O evento ocorreu em janeiro com a turma de pilotos do 1º Grupo de Defesa Aérea (1º GDA) que passou por treinamento na Suécia em 2022.

O dia 18 de janeiro de 2024 amanheceu na Base Aérea de Anápolis com sol, calor e o pátio operacional cheio de aeronaves, um cenário perfeito para mais um dia de conquistas na história do 1º GDA: o voo solo de mais quatro pilotos da Força Aérea Brasileira no F-39E Gripen.

Os majores Ivan Campos Braga Júnior e Raphael Hassin Kersul, juntamente com os capitães Luca Centurione Scotto e Gabriel Souza Dixini, decolaram com as suas aeronaves para uma missão de aproximadamente uma hora de duração nas áreas de instrução próximas à Base Aérea de Anápolis. Nesse primeiro voo solo, os pilotos exploraram as características básicas de pilotagem do caça e realizaram diversos exercícios, como velocidade reduzida e aproximação para pouso por instrumentos.

 

“O dia de hoje representa um marco não apenas na vida pessoal e profissional dos quatro pilotos que fizeram o voo solo no F-39E Gripen, mas simboliza o esforço de uma Força Aérea, de uma Base Aérea, de uma unidade de caça e de diversos profissionais que trabalharam diuturnamente para que isso acontecesse. Estamos muito felizes por este momento de conquista e celebração”, comemorou o Tenente-Coronel Aviador Ramon Lincoln Santos Fórneas, comandante do 1º GDA.

 

Antes de solar no F-39E, esses pilotos realizaram o Conversion Training e Combat Readiness Training no Gripen C/D, na F7 Wing em Såtenäs, na Suécia, no primeiro semestre de 2022.

 

De volta ao Brasil, os pilotos iniciaram o processo de conversão operacional para o F-39E. Na fase 1, com oito semanas de duração, o curso foi composto por aulas teóricas e missões no simulador como forma de ambientar o piloto com o funcionamento dos sistemas da aeronave e o treinamento de emergências.

 

“A partir do voo solo, nós iniciamos a fase 2 do treinamento. Essa fase tem aproximadamente seis semanas de duração. Nela, além das missões no simulador, o aluno continua a sua progressão operacional no sistema Gripen, realizando voos por instrumentos, voos noturnos e voos de formatura com duas aeronaves. Ao término dessa fase, eles serão declarados pilotos operacionais no F-39E”, explicou o comandante do 1º GDA.

 

Além de ser um marco no processo de implantação operacional do Gripen na FAB, essa turma foi a primeira formada, no Brasil, com a participação de pilotos instrutores brasileiros. Esses primeiros instrutores brasileiros realizaram a formação básica no Gripen E em 2022, no Flight Test Center, em Linköping – Suécia, incluindo o atual Comandante da Unidade, o Tenente-Coronel Aviador Fórneas.

 

Atualmente, seis pilotos do 1º GDA já passaram pelo processo de conversão e foram declarados operacionais no F-39E Gripen. O grupo iniciou os treinamentos para a capacitação dos pilotos para participarem do exercício multinacional CRUZEX no final de 2024, na Base Aérea de Natal.