Destaque, Indústria

Embraer acolhe positivamente a decisão do Brasil de desafiar o Canadá na Organização Mundial do Comércio

A Embraer considera de importância estratégica a decisão do Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior brasileira (CAMEX) de iniciar um procedimento de solução de controvérsias contra o Canadá perante a Organização Mundial do Comércio (OMC). A CAMEX é a mais alta instituição do governo brasileiro com responsabilidade sobre as políticas de comércio exterior do país.

O procedimento de solução de controvérsias se refere aos subsídios de mais de 4 bilhões de dólares aportados pelo Canadá à Bombardier, concorrente da Embraer no setor da aviação comercial. Só em 2016, o aporte para a fabricante canadense foi de 2,5 bilhões de dólares. 

O governo brasileiro, apoiado pela Embraer, afirma que os subsídios do governo canadense para a Bombardier não só permitiram à firma sobreviver, como também possibilitou que oferecesse seus aviões aos clientes a preços artificialmente reduzidos, corrompendo o mercado da aviação comercial e violando as obrigações do Canadá na OMC.

Depois de muitas tentativas de resolver a situação no campo diplomático, a Embraer acredita que “a solução formal de controvérsias na OMC é a única maneira de assegurar condições equilibradas de competição no mercado”, disse Paulo César Silva, Presidente & CEO da Embraer. “Os subsídios fornecidos pelo Canadá têm causado importantes distorções no mercado e violam a normativa internacional.”